Vacinas: armas eficazes para prevenir doenças

A vacinação é uma das principais medidas de prevenção contra as doenças. Prevenir uma enfermidade é muito melhor e mais fácil do que tratá-la, e é justamente esse o papel das vacinas.

A segurança e eficácia das vacinas estão em estudo constante, pois são projetadas para serem dadas rotineiramente durante as visitas de puericultura e é por isso que devem ser extremamente seguras.
De acordo com a médica pediatra do Hospital Samel, Judith Queiroz, “os testes de segurança começam assim que uma nova vacina é iniciada e continua até que seja aprovada pela FDA (a ANVISA norte-americana), ou qualquer outro órgão de controle, e é monitorada por tempo indeterminado”.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) trabalha em estreita colaboração com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) para fazer e recomendações para o uso da vacina.

Desde que foi institucionalizado no Brasil, em 1975, o Programa Nacional de Imunização (PNI) contribui para a redução das doenças, já que visa estabelecer a continuidade das vacinações e o aumento das áreas de cobertura.

Segundo a doutora Judith, “Para as crianças, a imunização é importante, já que as vacinas fazem o sistema imunológico dos pequenos reconhecer os agentes causadores de doenças e o fazem criar anticorpos capazes de combater as doenças”.



Calendário Básico de Vacinação da Criança – Ministério da Saúde

 Esse é o esquema de vacinação utilizada pela maioria da população brasileira. Essas vacinas são encontradas nos postos de saúde de todas as cidades brasileiras e não devem ser cobradas, ou seja, você não deve pagar nada por elas. Em caso de dúvida, consulte o pediatra do seu filho.



Vacina contra a Gripe:

 A vacina contra a gripe não está no calendário porque ela é oferecida em campanhas todo ano sempre antes do inverno. Nessa época, gestantes e crianças na faixa etária entre 6 meses e menores de 5 anos anos de idade deverão ser vacinadas.

Em caso de dúvida sobre as vacinas ou onde vacinar ligue para o DISQUE SAÚDE 136 Ouvidoria Geral do SUS – (Ministério da Saúde – Brasil).
Alerta: Mesmo a criança tendo recebido as vacinas contra a poliomielite (vírus inativados) ela também deverá receber a vacina contra a poliomielite (atenuada) oferecida nas campanhas nacionais de vacinação.

Observação: Algumas vacinas podem ser aplicadas em intervalos flexíveis, como por exemplo, uma determinada vacina pode ser aplicada entre 12 e 15 meses de idade, com isso, poderá haver diferença entre as datas que informamos aqui e as datas que os postos ou clínicas adotarão.