Qual a Diferença Entre Custo Fixo e Variável?

Qual a Diferença Entre Custo Fixo e Variável?

Manter o controle das finanças de sua empresa é essencial para alcançar o sucesso. Em poucas palavras, custo fixo e variável são os dois gastos mais importantes que você pode ter. São eles que vão ditar as regras da porcentagem de lucro que receberá ao final do mês, por exemplo.
Também é a partir dos dados de custo fixo e variável que você será capaz de desenvolver as duas demonstrações contábeis mais importantes para compreender a saúde de sua empresa: o balanço patrimonial e o DRE (Demonstração de Resultado de Exercício).

As definições de custo fixo e variável

Antes de definir custo fixo e variável, primeiro é preciso compreender a diferença entre custo e despesa. Basta se fazer a seguinte pergunta: se esse gasto específico for eliminado, minha empresa será afetada de alguma maneira? Se a resposta for sim, este pode ser considerado um custo. Se for não, despesa.
Custos são gastos com bens e serviços que servem para que outros sejam oferecidos, ao contrário das despesas. Um bom exemplo de despesa é a publicidade.
A diferença entre custo fixo e variável é, essencialmente, a alteração de acordo com o nível de produção. Custos estruturais, por exemplo, não são influenciados pela produção, como o aluguel. Quando falamos de custos variáveis, a matéria-prima pode ser uma boa forma de compreender o conceito. Para produzir papel, por exemplo, é preciso contar com uma determinadas quantidade de celulose. Se a produção aumenta, a quantidade de matéria-prima também.
Confira agora alguns exemplos de custos fixos e variáveis:

Custos fixos

  • serviços de vigilância e segurança;
  • aluguel
  • telefonia;
  • internet;
  • limpeza;
  • salário de colaboradores;
  • contador;
  • advogado;
  • impostos;
  • encargos sociais;
  • material de escritório.

 Custos variáveis

  • matéria-prima;
  • outros insumos de produção diretos;
  • comissões;
  • fretes de venda;
  • embalagens;
  • impostos diretos de venda (IMCS, ISS, PIS, COFINS, IPI, IRPJ);
  • mão de obra terceirizada.

Agora que você já sabe identificar a diferença entre custos fixos, custos variáveis e despesas, conte com as melhores ferramentas para controlar o fluxo de caixa de sua empresa e alcançar o sucesso!
Se você é um empreendedor e está buscando o melhor para você e seus colaboradores, não deixe de acompanhar o blog da Samel! Contamos com posts novos todas as semanas para manter você por dentro e compartilhar as melhores dicas de gestão.