Outubro Rosa — A Importância do Autoexame na Prevenção do Câncer de Mama

Outubro Rosa — A Importância do Autoexame na Prevenção do Câncer de Mama

O “Outubro Rosa” foi criado com o intuito de informar e educar a população sobre a prevenção do câncer de mama e a importância do exame preventivo. Isso porque, caso a doença seja tratada logo no início, quando o nódulo mede menos que um centímetro, há maiores chances de cura.

Neste artigo, o médico oncologista dos Hospitais dos Planos de Saúde Samel, Dr. William Fuzita, explana sobre a doença e dá dicas de como realizar o autoexame das mamas.

Sinais do câncer de mama

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença afeta mais as mulheres com idade acima dos 35 anos. Ficando atrás apenas do câncer de pele do tipo não melanoma, o de mama costuma ser o mais comum e responde por cerca de 28% dos novos casos a cada ano. Só em 2016, foram 57 mil pessoas diagnosticadas com o tumor.

Os principais sintomas do câncer de mama costumam ser:

  • presença de caroço;
  • dor na mama;
  • alterações na pele da mama;
  • alterações no mamilo;
  • saída de secreção do mamilo;
  • alteração no formato da mama.

Prevenção do câncer de mama: como fazer o autoexame

A realização de exames preventivos é de extrema importância na luta contra o tumor. De acordo com um estudo realizado durante 14 anos pelo Hospital do Câncer de Barretos (SP), a taxa de mortalidade para mulheres diagnosticadas com a doença caiu 42,85%.

O resultado positivo se dá por conta do diagnóstico precoce. Sendo assim, realizar o autoexame e a mamografia é indispensável.

Abaixo, confira como fazer o autoexame para a prevenção do câncer de mama:

  1. coloque-se em frente ao espelho, fique com os braços rentes ao corpo e observe os seios;
  2. com a mão esquerda colocada sobre a cabeça, utilize o outro braço para apalpar a mama esquerda. Observe o tamanho, posição e forma do mamilo;
  3. divida o seio em faixas e apalpe utilizando a polpa dos dedos. Faça movimentos circulares, de cima para baixo;
  4. pressione levemente o mamilo e analise se há saída de alguma secreção;
  5. repita os movimentos na outra mama;
  6. agora, deite-se e faça movimentos circulares nos seios, com uma leve pressão;
  7. apalpe a parte externa deles;
  8. apalpe as axilas;
  9. repita os movimentos na outra mama.

Lembre-se de realizar o autoexame uma vez por mês, após o período menstrual. O intuito é verificar se há ou não a presença de caroços (nódulos), alterações ou secreções.

De acordo com o Dr. William Fuzita, o autoexame pode detectar apenas nódulos maiores que 1,5 a 2 cm. Por isso, a Sociedade Brasileira de Mastologia orienta que as mulheres com mais de 40 anos realizem mamografias e/ou ultrassom das mamas anualmente, já que estes exames podem detectar tumores menores que 0,5 cm.

“O autoexame é importante para as mulheres terem o autoconhecimento do corpo, principalmente para a população feminina do interior do Amazonas, onde o acesso a mamografia e ao ultrassom de mamas é muito difícil”, ressalta.

Caso perceba que tenha algo diferente em um dos seios, não deixe de consultar um médico especialista. Até porque, o autoexame não exclui a necessidade de um acompanhando profissional para uma melhor prevenção do câncer de mama.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando o blog da Samel para saber mais!