Os Riscos Da Obesidade Infantil Para o Desenvolvimento Da Criança

Os Riscos Da Obesidade Infantil Para o Desenvolvimento Da Criança

Hoje, a obesidade infantil é um dos maiores problemas existentes no mundo. Só no Brasil, há mais de 43 milhões de crianças obesas, segundo um estudo da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), caso nenhuma medida seja tomada, é possível que os casos de crianças obesas e com sobrepeso no mundo ultrapassem a casa dos 75 milhões no ano de 2025.

Riscos da obesidade infantil

Os números assustam e, infelizmente, com a obesidade infantil surgem diversos problemas de saúde que acabam prejudicando o organismo das crianças como um todo.

Além das dificuldades em caminhar, correr e praticar esportes o que prejudica questões como condicionamento físico, respiração, sistema imunológico, fortalecimento de ossos e crescimento , temos também doenças e distúrbios que podem prejudicar a saúde e o desenvolvimentos dos pequenos. Dentre eles, podemos citar:

  • hipertensão arterial sistêmica (HAS) pressão alta;
  • diabetes aumento da glicose (açúcar) no sangue;
  • colesterol alto por conta do excesso de gordura ingerido, podendo ocasionar problemas como infarto ou acidente vascular cerebral (AVC) pelo entupimento das vasos sanguíneos;
  • doenças cardíacas;
  • problemas respiratórios, como asma e apneia do sono;
  • problemas no fígado, pelo excesso de gordura acumulada;
  • depressão problemas com autoestima e bullying.

Como evitar que as crianças sejam obesas?

O primeiro passo para evitar a obesidade infantil é ter uma alimentação saudável, rica em vitaminas, nutrientes e gorduras boas.

Para isso, invista em alimentos como:

  • frutas, como pêra (dá a sensação de saciedade) e melancia (quase não tem calorias e ajuda a desinchar);
  • verduras;
  • legumes, como berinjela (ajuda no funcionamento do intestino por ser rica em fibras e é pobre em calorias);
  • grãos, como aveia (rica em fibras e proteínas, regula a glicemia e controla o colesterol alto);
  • sementes, como a linhaça (um antioxidante que ajuda a diminuir a  inflamação no organismo e também controla as taxas de colesterol).

Já com relação ao que é prejudicial à saúde e pode causar a obesidade, podemos citar:

  • falta de exercícios físicos;
  • consumo excessivo de alimentos processados, industrializados e fast-foods;
  • falta de educação alimentar desde pequeno;
  • passar horas e horas em frente a TV, computador, tablet ou smartphone o que pode favorecer o sedentarismo;
  • alimentos ricos em açúcar e farinha branca, como bolos, bolachas, chocolates, entre outros.

Cuide da alimentação dos pequenos desde cedo e incentive a prática de atividades físicas para ajudar a evitar e combater a obesidade infantil!

Lembre-se de ter um acompanhamento médico especializado para ajudar na melhor dieta e hábitos saudáveis. Veja mais dicas sobre saúde no blog da Samel.