Depressão Na Gravidez — 12 Sintomas Que Podem Aparecer No Período

Depressão Na Gravidez — Sintomas Que Podem Aparecer No Período

A depressão na gravidez é algo que pode acontecer e, caso note qualquer sinal desse quadro, é indispensável uma consulta com seu médico ginecologista para que ele lhe passe todas as indicações necessárias. 

A mudança de humor durante o período é normal, por conta dos hormônios que estão alterados. Portanto, uma crise de choro que vem do nada ou um sentimento de tristeza repentino podem acontecer. Mas é importante ficar alerta se os sintomas se agravarem ou outros sinais começarem a surgir. Entenda mais sobre o assunto a seguir!

O que é depressão na gravidez?

A depressão é uma doença que pode atingir de 10 a 20% das mulheres grávidas. Esse problema é considerado um distúrbio mental no qual ocorre a perda de interesse e vontade de realizar atividades simples. Ele pode aparecer também como depressão pós-parto

A condição pode surgir por conta de inúmeros fatores, como:

  • mudanças no corpo; 
  • sentimento de culpa por achar que não vai dar conta de cuidar do bebê;
  • pressão da sociedade ou da família;
  • desentendimentos familiares; 
  • falta de dinheiro;
  • mudança na rotina; 
  • cansaço contínuo; 
  • histórico anterior de depressão; 
  • experiências traumáticas;
  • gravidez indesejada;
  • entre outros.

Porém, é possível que, mesmo sem a presença de todos esses fatores, ainda assim haja um quadro de depressão na gravidez, por conta das mudanças que ocorrem no organismo da mulher. 

Quais são os sintomas de depressão na gravidez?

Os sintomas que podem indicar que a mulher está sofrendo alguma crise de depressão são:

  1. falta de apetite ou aumento dele;
  2. desinteresse em conversar com outras pessoas; 
  3. dificuldade para se levantar da cama, querendo passar a maior parte do tempo deitada;
  4. ocorrência de pensamentos tristes que surgem repentinamente e/ou o tempo todo;
  5. sonolência excessiva ou insônia;
  6. perda da libido; 
  7. diminuição da energia para as tarefas do dia a dia; 
  8. perda do prazer para realizar atividades que antes gostava; 
  9. surgimento de sentimento de culpa; 
  10. crises de pânico, ansiedade e fobias; 
  11. dificuldade para se concentrar; 
  12. pensamentos suicidas.

Não deixe de fazer o acompanhando no pré-natal, indo às consultas ginecológicas e, caso note qualquer sinal de depressão, não hesite em contar para seu médico. Ele fará o melhor diagnóstico e indicará os cuidados corretos. 

Fique por dentro de mais assuntos sobre saúde no blog da Samel e aproveite para saber sobre a maternidade de nossos hospitais.