Coronavírus: como preservar a saúde mental na quarenta?

O mundo está passando por um momento histórico. Com a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), as pessoas estão sendo aconselhadas a se manterem em casa para que não haja a transmissão da doença. 

Enquanto muitos cientistas e profissionais de saúde estão trabalhando para controlar a situação, as pessoas precisam fazer sua parte e evitar a circulação nas ruas para não correr o risco de transmissão. 

Com a “quarentena” sendo aconselhada por institutos de saúde, inclusive a Organização Mundial de Saúde (OMS), as pessoas tendem a ficar mais agitadas e com medo do desconhecido, podendo desenvolver distúrbios como a ansiedade e depressão. Mas como será que podemos preservar nossa saúde mental isolados? 

Veja o artigo que a Samel elaborou para que você possa se manter mentalmente saudável nesse período. 

 

Quarentena: por que ficar em casa?

Diferente do pensamento popular, a quarenta não significa se restringir por 40 dias. Na verdade, chamamos de quarentena a reclusão pelo período máximo de incubação de uma doença. Como a Covid-19 vem se espalhando rapidamente e já é caso de transmissão comunitária, é recomendado que as pessoas fiquem em casa até a doença ser controlada.

Não há uma data estimada de quando será seguro ter contato social novamente. Mas para evitar que mais pessoas fiquem doentes e que o sistema de saúde seja sobrecarregado, é preciso respeitar o período de quarentena e só se deslocar em casos de extrema necessidade. 

Diversos estabelecimentos estão fazendo delivery, inclusive supermercados e farmácias, para que as pessoas possam respeitar ao máximo o período de quarentena. Por hora, o sucesso das medidas adotadas para controle da Covid-19 depende muito do engajamento da população.

 

O que é a saúde mental?

O período de quarentena para o Brasil é uma situação nova nos últimos anos. Para uma população que nunca precisou se privar das atividades do trabalho, escolar ou até do lazer, a reclusão social pode representar um conflito na rotina, afetando diretamente a saúde mental.

E por que falar sobre isso é tão importante? Porque a saúde mental é um pilar significativo quando estamos falando de bem-estar e qualidade de vida. A OMS define que a “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social”. Por isso, cuidar das nossas funções cerebrais é tão necessário. 

Com o envelhecimento, as doenças podem aumentar, dentre elas demências, como o Alzheimer. Mas isso não significa que pessoas mais jovens não possam ter distúrbios psicológicos, como a depressão e a ansiedade. Problemas que afetam diretamente o humor e compromete a saúde como um todo. 

Deste modo, em um momento tão crítico e inusitado para o país, é preciso cuidar da mente e procurar fazer atividades que minimizem o estresse e medo da pandemia. Veja abaixo o que se pode fazer na quarentena para preservar a saúde mental. 

 

Leia também: Aprenda a identificar os sintomas da ansiedade

 

O que fazer para manter a saúde mental?

Apesar de grave, este pode ser um momento para reavaliarmos a importância de cuidar da mente. Ter um período para relaxar e se dedicar ao lazer são ações que podem fazer a diferença na sua qualidade de vida e que podem diminuir o estresse, o humor deprimido, a irritabilidade, a exaustão emocional, o nervosismo, o medo, a raiva e preocupação com a incerteza dos próximos dias. 

Veja nossas dicas para cuidar mais da sua saúde mental. 

 

1. Mantenha uma rotina

É muito importante manter uma rotina diária, principalmente para as crianças e os mais jovens. Primeiro, porque a quarentena não é um período de férias, mas um momento essencial para evitar que uma situação se agrave. Depois, porque a falta de rotina pode “bagunçar” com o seu organismo, desregulando o sono, provocando cansaço, alterando o apetite e o estado de humor.

Então, estabeleça um horário para acordar e dormir, fazer atividades, trabalhar e ter suas refeições diárias de maneira a normalizar sua vida, mesmo dentro de casa. 

 

2. Aproveite para ler mais

Você sabia que a leitura é uma importante aliada para o desenvolvimento cognitivo? O hábito de ler aumenta as conexões neurais e nos protege de doenças cerebrais, como o Alzheimer. 

Além disso, ler é um estimulante natural para a criatividade e para melhorar o senso crítico. O que pode ser muito benéfico para suas relações sociais e para as atividades no trabalho. Então, aproveite o tempo e tire da estante os livros que você sempre quis ler e não teve tempo. 

 

3. Pratique exercícios leves

A mudança repentina no estilo de vida atrapalhou sua ida à academia? Isso não é desculpa para ficar parado. A prática física é muito importante para evitar problemas como a hipertensão, diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares. 

Mas também, os exercícios podem apresentar diversos benefícios para o cérebro. A melhora da circulação sanguínea cerebral, o aumento do processamento cognitivo e a sensação de bem-estar causada pelo aumento da serotonina e endorfinas, são alguns deles. 

Em casa, procure usar plataformas de vídeos como o YouTube para procurar rotinas de exercícios. Mesmo que você não tenha um ritual de treino no seu dia a dia sem a quarentena, não é bom ficar parado. Comece a se movimentar com videoaulas de dança, ioga ou alongamento. 

 

4. Cuidado com o excesso de informações 

O excesso de informações pode ser um “gatilho” para quem sofre de ansiedade ou para quem quer evitar o estresse. Os jornais estão mais longos, as redes sociais estão mais ativas e por todo lado alguém quer falar da pandemia da Covid-19. Com um mundo tão digital como o nosso é cada vez mais difícil se desviar das informações, mas é necessário que você controle o que recebe.

Nossa dica é que, durante a quarentena, evite ler informações a cada minuto sobre o que está acontecendo. Se for buscar notícias, procure de fontes oficiais e confiáveis como o Ministério da Saúde, a OMS e hospitais de referência, como a Samel. 

Escolha apenas um jornal televisivo no dia para acompanhar e oriente sua família quanto ao compartilhamento de notícias sobre o novo coronavírus, para que ninguém caia em fake news e acabe alardeando os demais sobre fatos que não ocorreram. Essa é uma forma de priorizar sua saúde mental. 

 

5. Tenha uma alimentação saudável

Você está abrindo a geladeira mais vezes? Passar mais tempo em casa pode nos dar a sensação de fome constante, mas é preciso não cair na armadilha da alimentação irregular para cuidar da saúde física e mental. 

Procure manter o horário das refeições e caprichar nos pratos ricos em nutrientes. Verduras e legumes são essenciais em toda alimentação. Aproveite as frutas e castanhas para lanches da tarde. 

Não esqueça de beber bastante líquido o dia todo. Para lembrar, você pode baixar aplicativos que emitem um alarme em um certo período de tempo mostrando que você deve tomar água. 

 

6. Use a tecnologia para unir 

Estar isolado não significa ficar sozinho. Faz parte das práticas saudáveis da mente manter as pessoas que gosta por perto. Então, nada de afastar as pessoas neste período. Pelo menos, não digitalmente. Faça videochamadas com amigos e familiares, coloque o papo em dia e busque fazer atividades à distância, como jogar ou ver um filme.

Pode parecer um momento muito difícil ficar longe das pessoas, mas lembre-se: a quarentena é uma medida temporária e pelo bem da nossa saúde. 

 

7. Se for preciso, faça terapia online

Já é possível entrar em contato com psicólogos para fazer terapia online. Caso você já faça as sessões, converse com seu psicólogo sobre continuar o atendimento remoto para não interromper seu tratamento. 

Entretanto, se você não faz terapia, mas está sentindo níveis de ansiedade ou estresse muito altos, essa é uma boa hora para começar a se cuidar. Um profissional especializado pode te ajudar a lidar com pânico e medo. Portanto, não hesite em procurar ajuda. Mesmo que online. 

 

8. Dedique-se a um hobby

O que você gosta de fazer, mas sempre teve que adiar pela falta de tempo? Agora que você está em casa, essa é a hora de exercitar uma atividade que gosta. 

Mesmo que esteja em home office, o tempo de deslocamento que você utilizava até o trabalho agora pode ser usado para uma escrita ou uma pintura, ou até cozinhar. Procure fazer atividades que vão trazer a sensação de prazer e relaxamento ao cérebro. 

 

9. Use o tempo a seu favor

Você também pode aproveitar seu tempo para fazer cursos online e aprimorar suas habilidades. E por que isso faz bem para a saúde mental? Porque você está se desenvolvendo e aprendendo coisas novas, o que pode ser útil tanto na vida pessoal quando no trabalho.

Ao aprender algo novo você estimula suas atividades cerebrais, tem prazer pelo o que está fazendo e se sente mais útil em contribuir com a sociedade. Uma ótima forma de cuidar da sua saúde mental. Aproveite! 

 

10. Pratique meditação

Muito mais que relaxamento. A meditação é cientificamente comprovada que é capaz de reduzir a pressão sanguínea, a insônia e os sintomas de depressão e ansiedade. 

Um estudo mais recente comprova que a meditação continuada, por cerca de 27 minutos por dia, aumenta a densidade de massa cinzenta no hipocampo, área ligada a introspecção, memória e aprendizado, e diminui a densidade de massa cinzenta na amígdala, área que interage com a resposta de “fuga” do corpo. 

Isso quer dizer que, a meditação é capaz de reduzir consideravelmente o estresse e melhorar o aprendizado. 

Então, escolha um lugar calmo, sente-se, feche os olhos e deixe o pensamento livre, não se apegando a nenhum em específico, apenas deixe fluir. Sua saúde mental agradece!

 

Este conteúdo foi útil para você? Não esqueça de tomar as devidas prevenções contra o novo coronavírus. Você pode saber mais sobre a doença acessando o artigo Coronavírus: OMS declara pandemia. Saiba o que isso significa. Para saber mais novidades e conhecer as ações de atendimento da Samel durante a pandemia, siga nosso Instagram e Facebook.