Como Tratar Incontinência Urinária

Como Tratar Incontinência Urinária

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, a incontinência urinária atinge mais de 10 milhões de pessoas no Brasil. O problema costuma afetar, principalmente, as mulheres. Neste artigo você confere mais sobre o assunto, o que é, causas, sintomas e como tratar.

O que é a incontinência urinária?

Esse problema é caracterizado pela falta de controle da bexiga, ou seja, quando a pessoa tem dificuldades para segurar a urina e/ou quando ela sai de forma “descontrolada” ao tossir ou espirrar, por exemplo.

A incontinência urinária pode afetar homens e mulheres em várias etapas da vida, mas costuma aparecer mais conforme o avanço da idade. 

Além disso, ainda de acordo com estatísticas da Sociedade Brasileira de Urologia, em sua maioria, 35% das mulheres com mais de 40 anos e após a menopausa sofrem com o problema; 40% das grávidas também. 

Sintomas e causas da incontinência urinária

Há alguns tipos de incontinência urinária e cada um conta com alguns sintomas específicos, sendo:

  • de esforço quando a pessoa urina ao tossir, fazer exercícios, esforço, movimentos ou ao dar risada; 
  • de urgência ao ter vontade de urinar o tempo todo e não conseguir segurar até chegar ao banheiro; 
  • mista quando os dois casos ocorrem e não há controle da urina;
  • noturna aquela que ocorre durante o sono. 

E por que isso ocorre? Há diversas causas que podem favorecer o aparecimento do problema. Algumas das mais comuns são:

  • gravidez;
  • obesidade;
  • tumores malignos ou benignos; 
  • enfraquecimento da musculatura dos esfíncteres (estrutura muscular que permite a passagem da urina) ou do assoalho pélvico.

Como tratar o problema?

Com relação ao tratamento da incontinência urinária, é preciso avaliar qual é o melhor de acordo com o tipo, condições do paciente e outros fatores.

Em alguns casos, como a de esforço, o mais indicado é a cirurgia. A mais famosa é a de Sling quando um suporte é colocado para reforçar os ligamentos que sustentam a uretra. 

Além disso, estímulos com exercícios físicos também ajudam a deixar o músculo do assoalho pélvico mais forte. 

O uso de medicamentos específicos, como anticolinérgicas, também pode ser receitado em casos de urgência, aliados à fisioterapia na região afetada. 

Alimentar-se bem, evitar a obesidade e realizar exercícios físicos regularmente principalmente os de fortalecimento pélvico são boas práticas que ajudam a evitar o problema. 

Lembre-se de sempre se consultar com um médico para o melhor diagnóstico e tratamento. 

Veja mais conteúdos sobre saúde e bem-estar no blog da Samel e aproveite para ler sobre o que é infecção urinária e como tratá-la.