Clínico Geral: quando procurar?

Estudos do Ministério da Saúde comprovam o que, de fato, todos nós já sabemos: o homem brasileiro vai menos ao médico por livre e espontânea vontade, e só busca o atendimento médico quando alguma enfermidade já está instalada em seu organismo, o que não é nada bom.
 
A saúde deve ser priorizada por qualquer indivíduo que busque longevidade e qualidade de vida, e as idas periódicas ao médico, além da realização de exames diversos elevam a prevenção de doenças e garantem a boa saúde.
 
Mas, primeiramente, em qual médico ir?
 
De acordo com o Dr. Eun Chul Park, médico assistente do Hospital Samel, “tudo depende da história de cada paciente”, porém, o primeiro passo é realizar uma avaliação médica com um clínico geral.
“O clínico geral tem uma ampla visão do organismo humano e deve estar preparado para proceder aos diversos diagnósticos”, afirma o Dr. Park. É ele quem deve identificar os problemas de saúde que possam existir no organismo do paciente, além de solicitar exames e encaminhá-lo para especialistas.  
 
Avaliação laboratorial
 
Os exames laboratoriais são essenciais para encontrar sinais de anemia, diabetes, gordura no organismo, problemas cardíacos, problemas urinários, verminoses, entre outros, e devem ser realizados anualmente, para manutenção da boa saúde.
 
Avaliação urológica
 
“A avaliação urológica, que englobam a dosagem de PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês) e o exame de toque retal, se for indicado, são de extrema importância para prevenir o câncer de próstata, além de mostrar alterações na função erétil e possíveis causas de infertilidade.
 
Quais doenças podem ser tratadas pelo clínico geral?
 
O Dr. Eun Chul Park informa que o clínico geral está apto a tratar diversas doenças, e só precisa encaminhar seu paciente quando houve necessidade de um especialista, isso quer dizer, quando o problema é muito específico. 
 

 

Sendo assim, uma consulta com o clínico geral também abrange avaliação pré-operatória para cirurgias diversas; avaliação para atividade física e orientação de exercícios físicos; obesidade leve a moderada; hipertensão arterial e diabetes; investigação e tratamento de doenças cardiológicas leves; infecções intestinais e urinárias, entre outras.