A importância do fisioterapeuta na Unidade de Terapia Intensiva

Nos últimos anos, a UTI – Unidade de Terapia Intensiva, tem concentrado não somente pacientes em estado crítico e aparelhos de tecnologia avançada, como, também, uma equipe multiprofissional capacitada formada por profissionais com competências específicas, entre eles, o fisioterapeuta, personagem principal deste post. Para entender a atuação do profissional na recuperação dos pacientes internados, é preciso, primeiramente, entender o que é uma UTI.

Unidade de Terapia Intensiva

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI), é um local adequado para o tratamento dos indivíduos que possuem um distúrbio clínico importante. Nela, existe um sistema de monitorização contínua que permite o rápido tratamento de pacientes em estado grave ou que apresentam alguma descompensação de um ou mais sistemas orgânicos.

A equipe que atua prestando atendimento na UTI é multiprofissional, ou seja, constituída por vários profissionais da área de saúde, como médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais, que desempenham papéis importantes na recuperação dos pacientes.

 E o que é fisioterapia?

Segundo o fisioterapeuta intensivista do Hospital Samel, Elton Rico, podemos conceituar a fisioterapia como “a arte de prevenir, cuidar e recuperar as funções motora e respiratória dos indivíduos”.

Elton Rico
Fisioterapeuta intensivista do Hospital Samel
A fisioterapia trabalha com doenças geradas por alterações genéticas, traumas ou enfermidades adquiridas. Suas ações são fundamentadas em mecanismos terapêuticos, cuidando de bebês a idosos que apresentam distúrbios cardiopulmonares, renais, entre outros, e quando aplicada na UTI, a fisioterapia tem uma visão geral do paciente, atuando no amplo gerenciamento do funcionamento do sistema respiratório e de todas as atividades correlacionadas com a otimização da função respiratória. É fundamental que as vias aéreas estejam sem secreção e os músculos respiratórios funcionem adequadamente.

O fisioterapeuta atua no auxílio da manutenção das funções vitais de diversos sistemas corporais, agindo na prevenção e no tratamento das possíveis complicações clínicas, operando também no suporte ventilatório, monitorando a inspiração e expiração para que o paciente possa respirar melhor. Além disso, o fisioterapeuta trabalha a força dos músculos, reduzindo a retração dos tendões e evitando os vícios posturais que podem provocar contraturas e úlceras de pressão.

E quais os recursos utilizados pelo fisioterapeuta na UTI?

O fisioterapeuta utiliza técnicas, recursos e exercícios terapêuticos em diferentes etapas do tratamento como as técnicas de facilitação da remoção de secreções dos pulmões, técnicas de reexpansão pulmonar, técnicas de treinamento muscular, aplicação de métodos de ventilação não invasiva, exercícios respiratórios e exercícios músculo-esqueléticos.

Elevador de pacientes

Entre os aparelhos mais utilizados pelo fisioterapeuta na UTI, estão o elevador de pacientes, utilizado para deambulação (caminhar) do indivíduo; utilização da eletroterapia, que engloba recursos derivados da corrente elétrica em suas diferentes formas, que tem o objetivo de recuperar a capacidade funcional e morfológica de múltiplos tecidos; a ventilação não invasiva, que consiste na aplicação de um suporte ventilatório sem recorrer a métodos invasivos, evitando as complicações associadas à entubação; o manovacuômetro, que é equipamento que pode determinar com precisão a força da musculatura respiratória, permitindo a mensuração da musculatura inspiratória e expiratória, determinada pela pressão negativa e pressão positiva, entre outros.

Manovacuômetro

Qual a vantagem de ter o fisioterapeuta na equipe multidisciplinar?

A presença do fisioterapeuta é uma das recomendações básicas de todas as UTIs, segundo regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O trabalho intensivo dos fisioterapeutas reduz o risco de complicações no quadro respiratório, diminuindo o sofrimento dos pacientes e permitindo uma recuperação rápida e segura.