4 Práticas Para Ter Uma Cicatriz Pouco Aparente

4 Práticas Para Ter Uma Cicatriz Pouco Aparente

A cicatriz costuma aparecer depois de lesões na pele, cirurgia ou outro acontecimento que tenha machucado o tecido de alguma maneira. Após o episódio, a pele acaba se fechando e o surgimento da marca aparece.

Algumas acabam desaparecendo com o tempo, mas outras não. Neste artigo, você confere como se forma e algumas dicas para deixá-la menos aparente em sua pele.

Como é formada a cicatriz?

A cicatriz, como dito anteriormente, aparece quando ocorre “machucado” na derme. Com essa ruptura, o colágeno vai, pouco a pouco, voltando ao normal de forma que a lesão da pele se feche e haja uma regeneração das células da área lesionada.

Quando falamos em cicatrizes, existe a chamada queloide. Esse processo ocorre quando há muita produção de colágeno na lesão por falta de inibidores no local. Isso acaba prejudicando o processo de recuperação.

Essa é uma cicatriz que fica mais alta que a pele e se estende ao local do trauma.

Para evitar o surgimento de queloides, é possível utilizar, dependendo da região afetada, malhas elásticas, placas de silicone e/ou gel/creme hidratante ou com corticoide indicados por um médico especialista.

Outros tipos de cicatrizes são:

  • atrófica: quando há uma depressão na pele;
  • hipertrófica: quando é mais alta que a pele, mas limita-se a região que sofreu o trauma.

Dicas para deixar a marca da cicatriz menos aparente

Há algumas práticas que ajudam a evitar que a cicatriz fique mais a mostra em seu corpo. Tudo irá depender do local afetado, grau e da recomendação de seu médico.

Algumas opções são:

  1. intradermoterapia, em que são aplicados medicamentos estimulantes de colágeno no local cicatrizado que conseguem regular a produção e organização da sustância;
  2. betaterapia, técnica que faz uso de radiação ionizante na pele para realizar o processo inverso da intradermoterapia, ou seja, diminuir a produção do colágeno e evitar a queloide. Costuma ser indicada para quem tem cicatrizes de cirurgias ou acidentes mais graves;
  3. cirurgia, indicada apenas em casos de cicatrizes consideradas anormais;
  4. laser há vários tipos de lasers que podem ser feitos em cicatrizes, como, por exemplo, os fracionados, que conseguem alcançar camadas mais profundas da derme. Já o ablativo atua removendo parte da epiderme danificada e cria ilhas de pele saudável, gerando contração na região afetada.

Consulte um médico para que ele possa te orientar sobre qual a melhor maneira de melhorar a aparência de suas cicatrizes! Veja mais artigos no blog da Samel.